Blog

Gengivite na gravidez: quais os cuidados?

A gravidez desencadeia diversas mudanças no organismo da mulher, muitas são encantadoras e permitem vivenciar essa fase mágica com muito prazer. No entanto, é preciso tomar diversos cuidados, porque também podem se manifestar condições que causam desconfortos, como é o caso da gengivite.

Embora esse problema bucal possa ocorrer em qualquer pessoa, independentemente do seu sexo e idade, mulheres gestantes são grupo de risco para a manifestação dessa inflamação. Isso acontece por causa das mudanças hormonais que experimentam.

Mas é possível prevenir a gengivite na gravidez por meio de algumas medidas simples, e nós preparamos este artigo para apresentar algumas delas. Continue lendo e veja como cuidar da sua saúde bucal durante a gestação para aproveitar ainda mais a espera do bebê.

 

Por que a gengivite acontece?

A gengivite é uma resposta do organismo à ação de bactérias que se proliferam na boca. O sistema imunológico desencadeia uma inflamação para tentar combater esses agentes agressores, então, as gengivas começam a apresentar sintomas como vermelhidão, inchaço, dor e sangramento.

Principalmente, a presença de placa bacteriana é o que causa a gengivite. Ela é um biofilme que se forma quando resíduos de alimentos se depositam sobre os dentes, em função da falta de escovação ou da higiene bucal mal realizada.

As bactérias se alimentam desses restos, se proliferam e liberam ácidos que estimulam a inflamação. Durante a gravidez, as mudanças hormonais fazem com que os tecidos bucais da mulher tenham uma resposta mais intensa à ação dessas substâncias, por isso, a gestante está mais suscetível a desenvolver a gengivite.

 

Como tratar a gengivite na gravidez

O ideal é que além de realizar o pré-natal a mulher gestante também faça o acompanhamento com um dentista. Normalmente recomenda-se visitas regulares a esse profissional  a cada 6 meses, no entanto, esse período pode ser menor para elas, em função da necessidade de acompanhar os possíveis efeitos negativos das mudanças hormonais.

Dessa forma será mais fácil identificar e tratar a gengivite antes que ela evolua para um quadro mais grave, a periodontite. O profissional também poderá iniciar o tratamento precocemente, que não é complicado e é seguro para a mãe e o bebê.

O método pode variar para cada mulher dependendo da intensidade e extensão da inflamação. Basicamente consiste em remover a placa bacteriana e o tártaro que possam estar depositados sobre os dentes, dessa forma, evitamos que as bactérias continuem se proliferando.

Para auxiliar o combate à inflamação pode-se recomendar  o uso de anti-inflamatórios e produtos de higiene bucal específicos como creme dental  e enxaguante bucal, mas  o fundamental mesmo é a remoção da placa bacteriana.

Além disso, será necessário um pouco mais de cuidado na hora de fazer a escovação dos dentes, para evitar que a placa bacteriana se acumule mais uma vez e favoreça uma nova ocorrência de gengivite.

 

É possível prevenir a gengivite na gravidez?

É importante saber que o fato de estar grávida não implica que a mulher terá gengivite. Afinal, não são as mudanças hormonais que causam inflamação, elas apenas deixam as gengivas mais suscetíveis ao ataque das bactérias.

Sendo assim, adotando certos cuidados é possível evitar que essa inflamação se manifeste e melhorar a qualidade de vida da mulher durante a gestação. Veja a seguir o que pode ser feito para que esse problema não aconteça.

  • Para quem ainda não está gestante, mas pretende engravidar, este é o melhor momento para já aprender a prevenir a gengivite e outras infecções bucais! Procure um dentista, preferencialmente, periodontista, para que ele a ensine a técnica correta de escovar os dentes e de passar o fio dental;
  • escove os dentes no mínimo duas vezes por dia, mas preferencialmente sempre após cada refeição;
  • muitas vezes a gestante, devido à mudanças de humor e ansiedade, passa a comer mais vezes ao dia, então, se fizer a higienização somente duas vezes por dia, não conseguira sucesso para evitar a gengivite. Portanto, regule a ingestão de alimentos, ou escove mais vezes ao dia.
  • evite a ingestão de alimentos açucarados ou ricos em amido, pois favorecem a formação da placa;
  • use o fio dental após cada refeição pois nessa fase qualquer resíduo que se deposite entre os dentes, rapidamente desencadeia um processo inflamatório.
  • não tenha pressa de terminar a escovação. Faça com atenção e escove todos os dentes;
  • prefira um creme dental que controle a formação da placa bacteriana e previna a gengivite;
  • mantenha uma dieta equilibrada para garantir aos tecidos bucais os nutrientes que eles precisam;
  • beba bastante água para hidratar o organismo e assegurar uma boa produção de saliva.

Além de todos esses cuidados, lembre-se de passar pelas consultas com o dentista, respeitando os prazos de retorno que ele pedir. Dessa forma, sua saúde bucal estará em equilíbrio e você conseguirá aproveitar muito mais esse momento tão especial.

Dra Licia Ney Pizzocolo Gonzalez apex odontologiafaixa-apex-odontologia 

Por Dra. Lícia Ney Pizzocolo Gonzalez

Formada pela Universidade Estadual de São Paulo – UNESP – em 1998, é pós-graduada pela UNICAMP em especialização de periodontia e pela ABCD em especialização de ortodontia. Atua na área de estética, cirurgia oral e implante.

faixa-apex-odontologia

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fale Conosco

WhatsApp Agende sua consulta