Blog

5 Dicas para acabar com o medo de dentista

O medo de dentista é uma insegurança bastante comum que afeta pessoas de todas as idades, mas no caso das crianças, é preciso lidar com cuidado com essa situação. Afinal, um adulto tem maior consciência e, por isso, consegue controlar essa ansiedade. Mas com os pequenos, são os mais velhos que precisam dar esse suporte.

É fundamental saber como agir com a criança para que a insegurança não acabe se tornando uma fobia e interfira negativamente no cuidado com a saúde bucal. Brigas e reprimendas não são uma boa alternativa, porque podem aumentar ainda mais a repulsa da criança.

É fundamental agir estrategicamente para que o pequeno perca o medo e se sinta confiante nas visitas de rotina. Para ajudar, preparamos este artigo com dicas práticas e abordagens que ajudar pais e cuidadores possam lidar com essa situação mais tranquilamente, fazendo com que o medo acabe de forma natural.

1 – Inicie as consultas o quanto antes

Naturalmente as crianças se sentem inseguras quando estão em lugares que elas não conhecem. Por isso, o ideal é que sejam acostumadas desde muito pequenas ao ambiente do consultório odontológico.

Sendo assim, é fundamental que as consultas na infância se iniciem o quanto antes, preferencialmente assim que os primeiros dentes de leite começarem a nascer. Dessa forma, o pequeno criará um vínculo com o dentista e se habituará aos procedimentos de rotina. Além de não correr o risco de a criança ter um primeiro contato com o profissional numa situação de urgência, quando bate a boca e abala ou quebra algum dentinho, pois ai já se tornará uma experiência traumática!

2 – Mantenha a frequência das visitas

A recomendação geral é de que as visitas ao dentista aconteçam a cada 6 meses, mas você pode pedir a indicação do especialista no caso das crianças. O importante é manter a frequência para que o pequeno continue habituado com essa rotina e não estranhe o consultório.

Além disso, essa medida é preventiva e ajuda a evitar que os problemas bucais se agravem, o que exigiria intervenções mais expressivas. Nesse caso, a criança poderia ficar assustada com os tratamentos e o medo seria ressaltado.

3 – Sempre converse com a criança

A criança precisa entender a importância de cuidar bem dos seus dentes e de que forma o dentista ajuda nisso. Assim, é fundamental que os pais conversem com os pequenos numa linguagem apropriada para sua idade e sempre num tom carinhoso e paciente, com o intuito de manter os cuidados também em casa.

Nos dias de consulta não é apropriado inventar histórias e dizer que a criança está indo para um passeio ou qualquer outro lugar. É importante que ela saiba que está indo ao dentista, por que isso está acontecendo, como será a consulta e por qual motivo isso é importante.

O ideal é que os pais cultivem uma boa imagem para o profissional e o seu trabalho. Ele precisa ser visto pela criança como um amigo, alguém que está ali para ajudar. Dessa forma será muito mais fácil manter a saúde bucal do pequeno e ele criará um vínculo de simpatia e confiança com o especialista.

4 – Dê o exemplo

Não se esqueça de que as crianças se espelham nos adultos ao seu redor para modelarem as suas ações e comportamentos. Por isso, quando se trata de idas ao dentista e cuidados com a saúde bucal, o exemplo precisa partir dos mais velhos.

Para que o pequeno cultive bons hábitos em casa, escove os dentes junto com ele, ensine o jeito certo de fazer isso e mostre-se sempre presente. Você também pode marcar as suas consultas em datas alternadas as da criança e levá-la junto com você. Assim, ela estará do outro lado, observando uma pessoa sendo cuidada, e isso ajudará a reforçar a sua confiança.

5 – Prefira especialistas em Odontopediatria

Assim como existem médicos especialistas em saúde da criança há dentistas que atendem especificamente os pequenos. Prefira agendar consultas com eles, já que desenvolveram uma abordagem específica para lidar com as singularidades da infância.

Além do atendimento diferenciado, muitos Odontopediatras têm o cuidado de projetarem a clínica com foco em torná-la mais agradável e atrativa para as crianças. Um ambiente elaborado pensando nelas ajuda muito a aumentar a sua simpatia e segurança, minimizando o medo de dentista.

A insegurança dos pequenos em relação às consultas odontológicas e ao profissional precisa ser trabalhada pelos pais com muita paciência e carinho. Adotando as estratégias corretas, a criança perderá o medo de dentista e cuidará bem da sua saúde bucal, levando esse hábito também para a vida adulta.

Dra Fulvia Ney Pizzocolo Caterina apex odontologiafaixa-apex-odontologia

Dra. Fulvia Ney Pizzocolo Caterina

Formada pela Universidade Paulista – UNIP – em 1995, e pós-graduada em especialização de Odontopediatria (bebes e crianças) , odontohebiatria (adolescentes) e atua na área de endodontia.

faixa-apex-odontologia

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fale Conosco